FAQ: Perguntas Frequentes

perguntas-frequentes

O FAQ da Noiva Evangélica

Veja aqui as perguntas mais enviadas pelos usuários do portal Noivas Evangélicas, respondidas por nossa equipe de redação. As respostas aqui apresentadas não estão ligadas a linhas teológicas ou denominações evangélicas específicas e são apenas resultado da experiência e da prática comum, observada em diversas igrejas e correntes cristãs protestantes do Brasil. Caso não concorde com as respostas aqui apresentadas ou não as considere suficientemente esclarecedoras, sugerimos que o leitor consulte diretamente seu pastor, conselheiro ou líder espiritual para que obtenha respostas mais condizentes com sua fé, igreja e prática religiosa.

  1. Posso me casar com alguém que não é evangélico?
  2. Meus padrinhos precisam ser casados e evangélicos também?
  3. Nós dois não somos evangélicos (batizados), apenas frequentamos a igreja. Podemos nos casar na igreja?
  4. Sou divorciada (e/ou meu noivo é divorciado), podemos nos casar na igreja evangélica?
  5. Não é o meu primeiro casamento (ou não sou mais virgem), posso me casar de vestido de noiva branco?
  6. Posso oferecer bebidas alcoólicas na festa do casamento?
  7. Posso tocar músicas não evangélicas na cerimônia do meu casamento?
  8. E na festa do casamento, posso tocar músicas não evangélicas?

A equipe do portal Noivas Evangélicas reuniu aqui as dúvidas mais frequentes (FAQ*) das noivas evangélicas. São apenas orientações simples, baseadas em pesquisas e consultas feitas a membros das igrejas. Lembramos que são muitas as denominações e congregações, e cada uma costuma seguir regras um pouco diferentes com relação a usos e costumes e, às vezes, pode haver também divergências nas interpretações do texto bíblico.

Na dúvida, a melhor pessoa para aconselhar e sanar as dúvidas do casal é o próprio pastor da igreja que frequentam. Ele é o encarregado de apascentar as ovelhas de Jesus. “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.” (At 20:28)

1. Posso me casar com alguém que não é evangélico?

Em geral, as igrejas evangélicas desaconselham o casamento com pessoas que não são da mesma religião, baseando-se em interpretações de passagens bíblicas como: “Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Cor 6:14) e por acreditar que poderá haver problemas e conflitos no futuro do casal. Porém a igreja não costuma impedir o casamento, pedindo que o noivo ou noiva não-crente ao menos professe a fé em Cristo e faça um curso de preparação para o casamento. Fica aqui a lição de Paulo aos Coríntios: “Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.” (1 Cor 7:14)

Voltar ao topo

2. Meus padrinhos precisam ser casados e evangélicos também?

Normalmente, os padrinhos não precisam ser casados ou mesmo evangélicos, mas também convém que sejam cristãos, pois a cerimônia de casamento é um ato religioso cristão. A função dos padrinhos no casamento é servir de testemunhas do enlace diante de Deus e da comunidade cristã.

Voltar ao topo

3. Nós dois não somos evangélicos (batizados), apenas frequentamos a igreja. Podemos nos casar na igreja?

As igrejas evangélicas recomendam – mas não costumam exigir – que os noivos sejam convertidos e batizados para que possam se casar. Para a igreja evangélica, o casamento não é um sacramento (fase obrigatória da vida cristã) como para a igreja católica. Mas o casamento é considerado uma “instituição divina”, importante para formalizar o compromisso do casal diante da comunidade e pedir a benção de Deus para a união. É preciso conversar antecipadamente com o pastor da igreja em que se pretenda casar para saber se há algum impedimento ou exigência para que a cerimônia seja realizada.

Voltar ao topo

4. Sou divorciada (e/ou meu noivo é divorciado), podemos nos casar na igreja evangélica?

Os assuntos “divórcio” e “segundo casamento” para os evangélicos divorciados são sempre tabus e até motivos de polêmicas. De fato, há várias interpretações, que variam de acordo com a denominação ou congregação. Paulo, no capítulo 7 de sua primeira carta aos coríntios, discorre longamente sobre o casamento e o divórcio:

Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher. Mas aos outros digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe. E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos. Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz. Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher? E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas.” (1 Cor 7:10-17)

Muitas igrejas, hoje em dia, já admitem o divórcio (não somente nos casos de infidelidade ou abandono) e o casamento de divorciados. Algumas exigem apenas um acompanhamento prévio do caso, para conhecer melhor a história e as intenções do casal. Cabe aos noivos consultarem previamente o pastor de sua igreja sobre o assunto.

Voltar ao topo

5. Não é o meu primeiro casamento (ou não sou mais virgem), posso me casar de vestido de noiva branco?

Casar de branco só virou moda no Séc. XVII. Foi na Inglaterra, no casamento da rainha Vitória. O vestido branco acabou se tornando símbolo da pureza da noiva. Mas a pureza que mais importa é a que Deus promove em nosso coração: “Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.” (Salmos 51:7). A igreja não costuma interferir na opção da noiva de casar de vestido branco. Converse com seu noivo para saber o que ele acha do assunto e consulte seu pastor, para saber se isso não será motivo de contenda na igreja.”Mas vede que essa liberdade não seja de alguma maneira escândalo para os fracos.” (1 Cor 8:9).

Voltar ao topo

Nem todos os convidados são evangélicos, posso oferecer bebidas alcoólicas na festa do casamento?

Oferecer ou não bebidas alcóolicas durante o casamento é uma opção dos noivos.
Alguns preferem não servir, até mesmo como forma de dar testemunho de sua nova vida aos convidados.
Outros, para não causar constrangimentos, principalmente aos convidados que não são evangélicos, servem bebidas no buffet.
O ideal, nesse caso, é controlar os excessos. Uma forma de se fazer isso é servir as bebidas diretamente nos copos, evitando-se colocar garrafas nas mesas.
Também é possível escolher o tipo de bebida, optando pelas mais leves – como cervejas, vinhos, espumantes, drinks leves e/ou champanhe – e evitando destilados, com whisky, vodka, saquê, aguardentes, tequila, rum etc.
O importante é que haja bastante bebidas alternativas (sem álcool) para os convidados, como água, sucos naturais, refrigerantes e coquetéis não alcoólicos.
Até mesmo o brinde dos noivos pode ser feito com sucos, coquetéis, etc. É uma questão de estilo. O que vale é a intenção do momento.
Seja qual for sua decisão, é importante comunicar aos convidados mais próximos (familiares e amigos), de forma discreta e com alguma antecedência, se haverá ou não bebidas alcoólicas na festa. Não deixe isso somente para o dia do evento.
Lebre-se: o primeiro milagre de Jesus foi transformar água em vinho, para servir aos convidados de um casamento. (João 2)

Voltar ao topo

Posso tocar músicas não evangélicas na cerimônia do meu casamento?

A princípio, as músicas da cerimônia de casamento devem estar de acordo com a tradição de igreja, ou ao menos, não devem ser muito conflitantes com elas, para evitar constrangimentos, afinal a cerimônia também é um culto onde os noivos pedem as benção de Deus para a sua união.
Em geral, as noivas evangélicas escolhem hinos, cânticos, músicas gospel ou músicas clássicas para a cerimônia. Mas isso depende dos usos e costumes da igreja em que a cerimônia ocorrerá.
Por outro lado, as músicas do casamento são uma escolha pessoal dos noivos e costumam estar ligadas aos gostos e à história deles. Alguns preferem não abrir mão de clássicos, como a marcha nupcial na entrada da noiva. Lembre-se: o pastor celebrante deve ser comunicado com antecedência sobre o repertório da cerimônia.

Voltar ao topo

E na festa do casamento, posso tocar músicas não evangélicas?

As músicas para a festa podem ser um pouco mais variadas, até com música não evangélicas, principalmente quando nem todos os convidados são evangélicaos, desde que a recepção não seja no salão da igreja. Isso depende muito do desejo, da consciência, do estilo e da intenção do casal. É preciso ter bom senso na escoha do repertório, lembrando que o casamento é um evento público, com convidados que pensam e exercem sua fé de modos diferentes.
Muitos noivos evangélicos preferem utilizar somente música gospel na festa do casamento, aproveitando o momento para testemunhar um pouco sobre sua vida diante dos convidados. É uma questão de escolha.
Além disso, hoje em dia, há músicas gospel em muitos ritmos e estilos. Uma boa seleção pode garantir a animação do evento.
Como as opções são variadas, o DJ ou conjunto escolhido poderá indicar melhor as músicas e estilos gospel disponíveis, para que o casal possa montar uma play list bem animada para o casamento. É uma escolha pessoal e importante e depende muito do gosto de cada casal e da mensagem que pretendem passar no momento da festa. De uma forma ou de outra, o importante é lembrar-mos sempre do conselho do apóstolo Paulo: “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.” (1 Coríntios 10:32)

Voltar ao topo

* FAQ: do inglês “Frequently Asked Questions” ou “Perguntas Frequentes”.

5 commentários para FAQ: Perguntas Frequentes

  • Thays Santos  diz:

    Olá quanto custa um casamnento simples e bonito ao mesmo tempo, levando em consideração a festa e a cerimonia da igreja? ;-)

  • Webmaster  diz:

    Olá, Vanessa
    Para essa dúvida, leia nossa matéria “Música de Casamento”: http://www.noivasevangelicas.com/musica-e-som/

    abs,
    Equipe Noivas Evangélicas

  • Webmaster  diz:

    Sempre que os noivos desejarem ou precisarem fazer alguma alteração no roteiro do casamento (cerimonial) precisam conversar com o organizador (cerimonialista, acessor, etc.) para ver se a ideia combina com a ocasião. Em geral, não há regras fixas, e os noivos têm liberdade para fazer alterações e deixar o casamento com a cara deles, tendo cuidado apenas com o tempo da cerimônia, o espaço disponível e as regras do local (se for na igreja).
    Veja nosso modelo de cerimonial em http://www.noivasevangelicas.com/roteiro-cerimonia.html

  • Jacqueline Silva Lins  diz:

    Somos divorciados, nesse caso, eu posso entrar com meu filho, que já tem 16 anos e, ele com a filha de 20?
    Outra coisa, a minha filha de 13, pode ser a dama, que irá trazer as alianças?
    Iremos fazer a cerimonia num salão de festas, a noite.

  • vanessa carolina  diz:

    paz e graça…

    eu e meu marido somos evangelicos praticante,gostaria de saber qual tipo de musica deveriamos tocar na nossa festa de casamento?

    obrigada
    vanessa

Deixe uma resposta